Categoria: Condomínios

Segurança deve aumentar no período de fim de ano nos condomínios

Rio – No fim do ano, os condomínios costumam ter um fluxo maior de visitantes por conta das férias escolares e dos dias de descanso proporcionados pelas festas de Natal e Ano Novo. Segundo especialistas, também é preciso ter cuidado nesse período, que é propício para ocorrências de roubos nas residências e condomínios.

Mesmo assim, os moradores se descuidam e esquecem de colocar em prática regras básicas de segurança. Para as pessoas que moram em condomínios, a dica é evitar, ao máximo, divulgar os dias que os moradores ficarão ausentes do imóvel, fechar bem portas e janelas e fornecer antecipadamente a autorização na portaria sobre prestadores de serviço. Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, explica que em casas outros pontos também devem ser levantados. “É preciso evitar luzes acessas 24h, acúmulo de contas, folhas e jornais, pois dá a sensação de casa vazia”, alerta.

De acordo com Thiago Goethnauer, especialista em segurança predial, os locais mais críticos do condomínio são a garagem e a portaria. “Cerca de 90% dos criminosos acessam esses os locais para praticar os crimes. Por isso, a importância de ter um bom controle de acesso”, afirma.

Para isso, ele sugere que os porteiros tenham um cadastro dos moradores e também das pessoas que vão acessar o condomínio para criar um controle de fluxo, com treinamento e capacitação para os funcionários.

Goethnauer afirma que essas regras de segurança são pouco debatidas nas reuniões de condomínio e que muitas vezes não constam nem no regimento interno. “Há casos em que as construtoras não entregam os edifícios com todos os recursos de segurança garantidos. É importante conscientizar os moradores e funcionários para ter uma atitude ao longo do ano todo, no qual o condomínio tenha uma cultura de segurança”, finaliza.

Fonte: O Dia

Como evitar os problemas mais comuns em reformas no condomínio

As obras e manutenções são fundamentais para que os prédios e condomínios ofereçam sempre conforto e segurança para seus moradores. Só que, como todos sabem, as reformas podem trazer complicações se não forem bem planejadas e estruturadas. Para evitar que os problemas com as obras tragam maiores prejuízos, separamos 3 dicas importantes. Confira a seguir!

  1. O primeiro passo deve ser o planejamento. É nessa fase em que o responsável deve buscar todas as informações sobre a obra a ser realizada e sua finalidade. Se possível, o ideal é que o condomínio contrate um especialista para gerenciar e fazer esse planejamento, diminuindo os riscos de algum incidente.
  2. Após definir quais mudanças serão feitas, é necessário prever os gastos, levando em consideração o custo do serviço, dos materiais e da mão de obra, além de como ela será paga. Lembre-se: pagamentos à vista podem ter maior negociação. Além disso, se for uma obra emergencial, manobrar o dinheiro de outros fundos pode ajudar o condomínio a se capitalizar e fazer o pagamento à vista, diminuindo o rateio entre os moradores.
  3. O artigo 1.348 do Código Civil define os tipos de obras em condomínios, que podem ser classificadas como necessárias, úteis ou voluptuárias. Dependendo de qual delas for o caso, é essencial que se convoque assembleia extraordinária para aprovação da reforma e seus custos. A partir disso, a empresa responsável poderá dar início aos trabalhos.

Seguindo esses passos, é provável que os problemas no meio do percurso sejam menores. Porém, ainda é possível que aconteçam. A seguir, listamos os mais comuns:

  • Contratos mal elaborados, com falhas no diagnóstico e na solução dos problemas;
  • Atrasos no cronograma;
  • Materiais de baixa qualidade e durabilidade empregados na obra;
  • Dificuldade para acionar a garantia;
  • Acidentes de trabalho envolvendo os profissionais que estão trabalhando na obra;
  • Processos trabalhistas movidos por funcionários de terceiros, que trabalharam na obra de forma irregular.

Tais questões podem ser resolvidas de uma maneira muito simples: ao contratar uma empresa para a realização das obras, certifique-se que ela é idônea e com boa reputação. O síndico pode fazer uma checagem detalhada das credenciais apresentadas, e verificar se a mesma está registrada junto ao CREA ou CAU, e na Junta Comercial. Além disso, busque referências de obras realizadas em outros condomínios.

 

5 dicas para melhorar a segurança do seu condomínio

As portarias dos prédios e condomínios sempre são movimentadas, e, exatamente por isso, elas precisam de atenção extra quando o assunto é segurança. Neste cenário, é importante estabelecer algumas regras e limites, tanto para moradores quanto para funcionários.

Investir na qualificação dos funcionários é essencial. Os porteiros, por exemplo, que estão na porta de entrada do condomínio, devem saber as normas do condomínio e segui-las fielmente. Existem alguns cursos específicos para a área, como o de qualidade nos serviços de portaria. Além disso, os profissionais também podem fazer cursos de gestão, defesa pessoal ou outros que agreguem valor ao cargo.

Os equipamentos de segurança também fazem uma grande diferença. Câmeras de alta resolução que captam imagens noturnas, sistemas de controle de acesso de moradores, alarmes, interfones… todos estes aparelhos e sistemas ajudam bastante na hora de manter a segurança dos moradores.

Evite delegar mais funções aos funcionários. Por exemplo: não é tarefa dos porteiros ajudar os moradores com compras. Por mais que pareça uma gentileza sem maiores problemas, esse pequeno momento de distração pode ser suficiente para que alguém mal-intencionado entre no prédio.

A liberação de veículos não autorizados para entrar no condomínio pode ser perigosa. Com os serviços de transporte particular, essa questão fica ainda mais em evidência. Um sistema que evita a liberação de veículos não autorizados é o de abertura automática para moradores, que podem ser identificados com um cartão, tag de controle de acesso ou controle.

As distrações no ambiente de trabalho devem ser evitadas. Distrações como televisão ou smartphones podem prejudicar o serviço e causar falhas na segurança do condomínio mais frequentemente. Por isso, é necessário realizar campanhas de conscientização para delimitar limites e mostrar os risos para o porteiro e moradores.


Warning: html_entity_decode(): charset `ISO-8559-1' not supported, assuming utf-8 in /home/atlantid/public_html/blog/wp-includes/general-template.php on line 3237
1 2 3 52