Categoria: Mercado

Procondo já é conhecido por 54% dos síndicos

Uma entrevista realizada pela Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (ABADI) no final do ano passado apontou que 54% dos síndicos entrevistados já conhecem ou ouviram falar no Procondo – Programa de Autorregulamentação da Atividade de Administração Condominial.

O Procondo é a certificação que atesta a qualidade dos serviços oferecidos pelas administradoras de condomínios. Para ter direito ao selo, a administradora deve passar por uma rigorosa auditoria, que é realizada pela Bureau Veritas, empresa líder mundial em certificações.

O Procondo é a certificação que garante a transparência na gestão condominial e auxilia o síndico no processo de escolha de uma administradora. Além disso, é o programa que assegura que as empresas certificadas estão se atualizando e modernizando seus processos cada vez mais para proporcionar melhores intermediações com seus clientes e entender a necessidade de cada um deles, auditando procedimentos para endossar a qualidade das operações – o que é uma exigência no mercado atual. O diferencial da administradora certificada pelo Procondo é justamente salvaguardar a qualidade e o respeito nos serviços prestados ao consumidor”, ressalta Rafael Thomé, diretor geral do Procondo e presidente da ABADI.

Para saber se a sua administradora possui a certificação Procondo, acesse www.procondo.com.br

 

Com devoluções e home office, número de imóveis comerciais vagos aumenta em 2020 e tendência segue de alta

A taxa de vacância, que no 1º trimestre do ano passado, antes da pandemia, estava em 13% em São Paulo, saltou para 17,29% no 4º trimestre. No Rio de Janeiro, atingiu o percentual recorde de 24,05%, segundo consultoria Buildings.

Com a pandemia de coronavírus, o número de imóveis comerciais vagos aumentou ao longo de 2020 nos maiores centros urbanos do país e a tendência permanece de alta, segundo levantamento da consultoria Buildings, que monitora o mercado imobiliário brasileiro.

A chamada taxa de vacância, que calcula o percentual de imóveis vazios, que no 1º trimestre do ano passado (pré-pandemia) estava em 13,32% e em trajetória de queda na cidade de São Paulo, saltou para 17,29% no 4º trimestre – o maior patamar desde o 1º trimestre de 2019 (17,47%). O índice considera os prédios de escritórios de todos os tipos (classes A, B e C).


Já no Rio de Janeiro, a taxa de imóveis vagos subiu de 22,22% no 1º trimestre de 2020 para 24,05% nos últimos 3 meses do ano, novo recorde histórico, superando a marca registrada no 4º trimestre de 2017 (22,99%). Entre os imóveis classe A, o percentual foi ainda maior: 39,98%.

“Na minha percepção, 50% das empresas que devolveram é porque estão sobrevivendo bem ao modelo home office e vão continuar assim por um período. Não sei se de forma permanente, mas muitas perceberam que conseguem rodar bem assim. Os outros 50% são empresas que devolveram seus escritórios por uma pura necessidade de caixa”, avalia o especialista.

Vendas residenciais crescem em 2020, mas transações de imóveis comerciais têm pior desempenho dos últimos cinco anos

O Secovi Rio fechou um novo levantamento com o total de negociações imobiliárias na cidade do Rio de Janeiro, entre os anos de 2016 e 2020. Os dados foram apurados com a Prefeitura do Rio, de acordo com as guias de ITBI pagas.

Segundo o levantamento, as transações residenciais foram positivas em 2020, mesmo com o cenário de pandemia e as incertezas causadas pelas medidas restritivas de combate ao coronavírus. Houve uma pequena queda no número de vendas nos meses de março e abril de 2020, mas o mercado imobiliário conseguiu se reerguer, fechando o ano com o total de 33.276 negociações e superando os resultados de 2016 (30.661 negociações), 2018 (30.560 negociações) e 2019 (31.676 negociações).

Já para as transações envolvendo imóveis comerciais, o cenário não foi tão positivo e os números registrados em 2020 foram os mais baixos dos últimos cinco anos. O relatório mostra que foram 5.252 negociações concluídas em 2020, contra 6.181 fechadas no ano de 2019. O total registrado em 2016, por exemplo, chegou a 10.170. A expectativa do mercado e de especialistas do setor é que, com a chegada da vacina contra a Covid 19 nos próximos meses,  o interesse por negociações não residenciais volte a dar sinais de recuperação.

Veja o relatório completo com dados de 2016 a 2020 neste link.

Secovi Rio


Warning: html_entity_decode(): charset `ISO-8559-1' not supported, assuming utf-8 in /home/atlantid/public_html/blog/wp-includes/general-template.php on line 3237
1 2 3 43