Categoria: Sem categoria

Secovi Rio apóia iniciativa da Reciclus para coleta de lâmpadas em condomínios do RJ

Reciclus inicia divulgação do programa para coleta gratuita de lâmpadas pós-uso em condomínios do Rio de Janeiro, com apoio do IDC, Fecomércio-RJ e Secovi Rio

Se você é consumidor doméstico e mora em condomínio, já deve ter se deparado com a seguinte situação: o que fazer com as lâmpadas, depois que elas queimam? As lâmpadas que possuem mercúrio, por exemplo, demandam um fluxo específico na coleta e destinação final, e o seu descarte incorreto, como no lixo comum, pode acarretar diversos problemas ambientais.

Com o objetivo de facilitar esse descarte, a Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa) passa a realizar gratuitamente a coleta desses resíduos em condomínios do Rio de Janeiro, a fim de garantir o transporte e a destinação ambientalmente correta, por meio de recicladores homologados.

Para o condomínio participar é preciso ter um coletor adequado e um local protegido, conforme as instruções passadas pela Reciclus, e assinar um Termo de Cooperação com a organização. Quando o coletor apresentar um volume acima de 80%, basta entrar em contato e a transportadora retira as lâmpadas gratuitamente.

Além de significar uma comodidade aos moradores dos condomínios, que não precisam se deslocar aos pontos de coleta Reciclus, ao descartar suas lâmpadas usadas nesses coletores, os consumidores domésticos têm a garantia da coleta, transporte e destinação ambientalmente correta.

“O cuidado com o meio ambiente é uma preocupação que deve fazer parte da nossa rotina. O Secovi Rio entende a importância da sustentabilidade e insere este tema em diversas ações para promover a conscientização entre síndicos, empresas do ramo imobiliário e moradores de condomínios. Exemplo disso é o blog Condomínios Verdes, que está sempre divulgando dicas e notícias para garantirmos a preservação do planeta e o descarte correto de resíduos. Com certeza, essa parceria com a Reciclus trará ótimos resultados”, reforça Ronaldo Coelho Netto, vice-presidente Administrativo e Financeiro do Secovi Rio.

Para verificar a disponibilidade de coleta em sua região e saber mais sobre a coleta Reciclus em condomínios, basta entrar em contato pelo WhatsApp: (11) 98469-1113, ou com o IDC pelo e-mail contato@direitocoletivo.org.br.

Atualmente, a Reciclus conta com mais de 2.000 pontos de coleta em 454 municípios de todas as regiões do país, em sua maioria estabelecimentos comerciais, e quer ampliar sua abrangência. Desde 2017, a Associação já coletou mais de 1,8 milhões de kg de lâmpadas usadas, totalizando 12,6 milhões de unidades.

Prefeitura anuncia plano Reviver Centro e Secovi Rio se mobiliza para apoiar retomada da região

A Prefeitura do Rio anunciou recentemente o lançamento do projeto Reviver Centro, que tem o objetivo de estimular a recuperação social, econômica e urbanística do Centro do Rio, atraindo para a região novos moradores e criando uma série de diretrizes para a renovação e manutenção do local. A iniciativa prevê uma série de incentivos fiscais e edilícios, além de um cuidado redobrado com o patrimônio histórico.

Sempre atento às necessidades da cidade e em busca do desenvolvimento do mercado imobiliário carioca, o Secovi Rio encaminhou um ofício à Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, manifestando total apoio ao projeto e colocando-se à disposição para discutir propostas importantes para o Centro da cidade. Na visão do Sindicato, a região central sempre foi muito relevante para a economia do município, para a geração de empregos e tem enfrentado grandes dificuldades desde o início da pandemia.

“O Secovi Rio e a ABADI, representando e administrando mais da metade dos condomínios do Centro do Rio, querem de forma efetiva se integrar ao esforço de sua Secretaria, mobilizando-se junto aos associados, bem como conclamando outras lideranças do setor imobiliário, investidores e comerciantes no Centro do Rio, para discutir e encaminhar ações e soluções. Acreditamos que nesse projeto ‘Reviver Centro’ a iniciativa privada tem de somar ao esforço e ações da Prefeitura. Essa integração público-privada é essencial para superarmos essa situação”, destaca o documento enviado pelo Sindicato à Prefeitura.

Saiba mais sobre o Reviver Centro

O Reviver Centro pretende conceder permissões para a construção de novas moradias e a conversão de prédios comerciais em edifícios de uso residencial ou misto. O projeto oferecerá, ainda, benefícios a empreendedores que se enquadrem no programa de locação social que a Prefeitura irá lançar, tendo como público-alvo estudantes universitários, cotistas e servidores públicos.

Segundo a administração municipal, o plano é fortalecer a condição do Centro do Rio como um dos principais centros urbanos do país e do mundo, apresentando soluções para inibir o esvaziamento da região, o que acaba gerando aumento da insegurança e falta de ordenamento urbano.

“O Centro do Rio é uma cidade de 5 minutos. Saindo de uma estação de metrô, trem ou vlt você acessa em uma caminhada de 5 minutos a restaurantes, museus, comércios. Tem-se de tudo ali. Esse território de cinco minutos é fantástico para moradia. Com o plano, a gente busca incentivar a moradia, a recuperação urbana, tudo ao mesmo tempo, permitindo que esta área possa ser revitalizada”, explicou o secretário municipal de Planejamento Urbano, Washington Fajardo, que trabalha no desenvolvimento do conjunto de ações a serem lançadas.

Prefeitura quer ouvir a população

Para ouvir a opinião dos cariocas sobre as principais necessidades relacionadas à revitalização do Centro e da Região Portuária, a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano criou uma pesquisa.

Basta acessar o link: prefeitura.rio/revivercentro e enviar sugestões.

A expectativa é que a plataforma digital e colaborativa reúna idéias de moradores, comerciantes, empresários e pessoas interessadas no plano urbano Reviver Centro.

Contas de luz terão redução em janeiro após volta da bandeira amarela

As contas de luz voltam à bandeira amarela neste mês de janeiro de 2021, por determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A justificativa é de que a agência identificou melhoria no cenário de produção hidrelétrica, com elevação das vazões dos afluentes dos principais reservatórios.

A mudança deve provocar uma redução significativa no valor das contas em relação a dezembro, quando estava em vigor a bandeira vermelha patamar 2, o maior do sistema de bandeiras (veja na imagem abaixo).

Agora em janeiro, o preço da energia será de R$ 1,34 para cada 100 quilowatts consumidos por hora. Em comparação, em dezembro os brasileiros pagaram R$ 6,24 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.


Warning: html_entity_decode(): charset `ISO-8559-1' not supported, assuming utf-8 in /home/atlantid/public_html/blog/wp-includes/general-template.php on line 3237
1 2 3 59