Como fazer a transição do síndico no condomínio

O período de transições é sempre delicado, e não seria diferente ao trocar o síndico de um condomínio. Essa mudança pode acontecer em duas situações: quando termina um mandato e é realizada uma nova eleição, ou quando o síndico deixa de cumprir suas obrigações e precisa ser substituído.

Em ambas as situações, existe uma protocolo a ser seguido. Em casos de novas eleições para o cargo, a primeira medida que deve ser tomada é o repasse imediato de documentos e informações  ao sucessor, para que este fique a par de tudo o que vem acontecendo no condomínio.

Quando o antigo síndico é destituído ou não pode cumprir o processo de transição, seguir as leis é essencial para que tudo ocorra de forma planejada. Para que essa substituição seja feita de maneira correta, é necessário que provas concretas sejam reunidas, atestando que a gestão foi ruim e prejudicou o funcionamento do condomínio. Para dar andamento a este processo, são necessários, entre outros, os seguintes documentos:

  • Controle de ponto de funcionários
  • Atas de assembleias
  • Plantas do local
  • Contratos vigentes
  • Certificados
  • Notas fiscais de produtos adquiridos e serviços contratados
  • Cartão do CNPJ
  • Apólices de seguros
  • Prestações de contas

Estes documentos são essenciais, ou seja, todos os condomínios devem ter registro. Durante a transição, para garantir que não será efetuada a cobrança de nenhum documento devolvido, liste-os e garanta a assinatura comprobatória da entrega.

O ideal é que esta questão seja solucionada de forma tranquila e com menos burocracia possível. A conversa é sempre uma boa saída. Quanto antes tudo for resolvido, melhor será para os moradores e para todos os envolvidos na transição.

Deixe seu comentário:

Seu comentário*

Seu nome: *
Seu site: