Entenda os índices financeiros na hora de comprar um imóvel

Ao adquirir um imóvel, é essencial que os índices financeiros aplicados estejam claros para todos os envolvidos. Eles representam uma análise da situação financeira de uma determinada categoria, de acordo com os fatores que a influenciam.

No post de hoje, separamos os principais índices envolvidos nas transações do mercado imobiliário que precisam ser observados. Confira!

 

IPG-M – Índice Geral de Preço:

Este índice, que é calculado pela FGV e divulgado ao final de cada mês, geralmente é utilizado para correção de contratos de aquisição de imóveis e de locação, aplicado sobre as parcelas com vencimento após o período de obras do empreendimento e que sejam devidas à incorporadora diretamente.

Vale lembrar que os contratos de locação de imóveis possuem cláusulas de reajuste anual. Sendo assim, o proprietário deve se atentar ao percentual utilizado para correção, que é o acumulado nos últimos 12 meses, e não o disponibilizado mensalmente. Para que não restem dúvidas, é indicado que um advogado especialista em direito imobiliário seja consultado antes da assinatura de qualquer contrato.

 

  • CUB – Custo Unitário Básico da Construção Civil:

Este é um dos mais específicos para atualizar os contratos de imóveis que ainda estão em fase de construção, servindo como mecanismo de reajuste de preços na compra e venda de imóveis que ainda não estão prontos.

Ele é calculado mensalmente pelos Sindicatos da Indústria da Construção Civil em todo o Brasil, e determina o custo global da obra para fins de cumprimento do estabelecido na lei de incorporações de edificações habitacionais em condomínios. Assim, assegura aos compradores em potencial um parâmetro comparativo aos custos reais.

 

  • INCC – Índice Nacional de Custo da Construção:

Este indicativo analisa a evolução dos custos de construções habitacionais, e é utilizado, normalmente, para correção dos contratos de compra de imóveis, aplicado durante o período de construção.

O INCC também foi criado pela FGV, visando mensurar as variações nos custos de construções no Brasil, sendo, assim, o primeiro índice oficial de custos na construção civil. Ele é calculado baseado nos preços pesquisados em algumas das capitais brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília.

 

Deixe seu comentário:

Seu comentário*

Seu nome: *
Seu site: