Fundos imobiliários atingem marca recorde de 1 milhão de cotistas

Atualmente, existem mais de 390 fundos deste tipo listados no mercado brasileiro. Com a queda da Selic tem aumentado o número de investimentos neste tipo de produto.

O novo recorde representa mais que o dobro do número de contas ativas em fundos deste tipo no mesmo período de 2018 (400,2 mil).

“Com juros baixos e maior estabilidade político-econômica, os fundos imobiliários encontram um cenário fértil para crescimento e se reforçam como opção de diversificação do portfólio dos investidores. Isso também se deve à gradual retomada do mercado imobiliário, que usa esses produtos como fonte de recursos, e estimula o crescimento de empregos e do PIB”, afirma Carlos André, vice-presidente da ANBIMA.

Atualmente, existem mais de 390 fundos imobiliários listados no mercado brasileiro. Em 2019, esses produtos acumulam R$ 15,3 bilhões de captação líquida, o que representa um crescimento de 46% frente ao volume de R$ 10,5 bilhões registrado de janeiro a agosto do ano passado. A aplicação é uma forma de investir em imóveis, sem ter que lidar com a burocracia e custos como IPTU, comissão a imobiliárias ou a corretores.  Neste tipo de produto, os investidores fazem seus aportes em um ativo imobiliário já existente, em construção ou em dívidas emitidas para financiamento de imóveis. O rendimento para o investidor pode vir do pagamento de aluguéis, arrendamento ou da simples valorização da cota comprada por cada participante do fundo.

 

 

Deixe seu comentário:

Seu comentário*

Seu nome: *
Seu site: