Bandeira tarifária continua verde, sem cobrança extra na conta de luz

Pelo sexto mês seguido, a bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em setembro será verde, o que significa que não haverá nenhum valor adicional a ser pago pelos consumidores brasileiros. Ao definir a continuidade da bandeira verde, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) considerou o resultado positivo do período úmido e o aumento de energia disponível, com redução de demanda e a adição de novas usinas ao sistema elétrico brasileiro.

Havia uma expectativa no setor elétrico de que a bandeira pudesse passar para amarela no mês de setembro, principalmente porque o nível dos reservatórios das hidrelétricas das regiões Norte e Nordeste estão baixos para esta época do ano. Quando há pouca água nos reservatórios, é preciso acionar as termelétricas para garantir o suprimento de energia, o que encarece o custo da energia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível dos reservatórios no Nordeste está em 20% de sua capacidade máxima e, no Norte, o nível está em 48,4%.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em janeiro de 2015, como forma de recompor os gastos extras das distribuidoras de energia com a compra de energia de usinas termelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade.

Desde o início da vigência do sistema, até fevereiro de 2016, abandeira se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, posteriormente, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Em março deste ano, a bandeira passou para amarela (com taxa de R$ 1,50 a cada 100 kWh) e, desde abril deste ano, a bandeira está verde.

Segundo a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

Fonte: Agência Brasil

 

Caixa não vai mais cobrar juros de obras atrasadas ou paradas

A Caixa Econômica Federal (CEF) não irá mais cobrar taxas dos mutuários quando houver paralisação de obras. A partir deste mês, se houver paralisação ou atraso da obra superior a seis meses, os valores que eram cobrados do mutuário serão cobrados e pagos pelo construtor do empreendimento. A medida é resultado de recomendação expedida pelo Ministério Público Federal (MPF) à Caixa em janeiro deste ano. O órgão considera que o consumidor não pode ser penalizado com a cobrança uma vez que os atrasos na entrega do empreendimento não foram causados por ele.

No documento, o MPF pediu que a Caixa suspendesse, em todo o território nacional, cobranças de juros, atualização monetária, prêmio seguro por morte e invalidez permanente, e de seguro por danos físicos ao imóvel, além de taxas de administração, ou quaisquer outras parcelas atualmente cobradas de mutuários, até que as obras paradas sejam retomadas. A recomendação também é válida para as construções financiadas pelo Programa Minha Casa Minha Vida, quando os atrasos não forem de responsabilidade do adquirente. A medida será aplicada aos contratos vigentes e já existentes.

Secovi Rio inicia encontros com candidatos a Prefeito do Rio

Para apresentar as demandas do setor de comércio e serviços imobiliários aos candidatos a Prefeito do Rio, o Secovi Rio preparou um caderno com oito propostas, dentro de seis temas que foram levantados por empresários associados ao sindicato em duas reuniões nos meses de junho e julho: educação, legado olímpico, impostos e tributos, mobilidade urbana e transporte público, ocupação urbana e sustentabilidade.

Alguns candidatos receberão o material em mãos em encontros realizados na sede da entidade, na Avenida Almirante Barroso, nº 52, 9º andar, Centro, em setembro, a partir das 8h30. Durante os eventos, eles poderão expor seus programas e projetos, bem como responderão perguntas formuladas pelos presentes. Não perca esta oportunidade de conhecer os principais projetos dos candidatos. As inscrições, que são gratuitas, poderão ser feitas a partir desta sexta (26/8), no calendário de eventos do site do Secovi Rio. As vagas são limitadas!

Confira as datas:

Marcelo Freixo (PSOL) – 5 de setembro Carlos Roberto Osório (PSDB) – 8 de setembro


Warning: html_entity_decode(): charset `ISO-8559-1' not supported, assuming utf-8 in /home/atlantid/public_html/blog/wp-includes/general-template.php on line 3237
1 214 215 216 217 218 263