Metrô funcionará em horário especial durante a Olimpíada

Durante os Jogos Rio 2016, o metrô funcionará em horário especial. Prevista para ser aberta em 1º de agosto, a Linha 4, que ligará a Barra a Ipanema, vai operar entre 6h e 23h até o dia 4, véspera da abertura dos Jogos. Já entre 5 e 21 de agosto, o horário passa a ser de 6h à 1h em dias úteis e no sábado, e de 7h à 1 aos domingos e feriados.

As linhas 1 e 2, por sua vez, circularão, entre 1° e 4 de agosto, das 5h à meia-noite, em dias úteis e sábados. Durante os Jogos, a operação da Linha 1 será das 5h à 1h30 nos dias úteis e sábados, e das 6h30 às 1h30 aos domingos e feriados. Já a Linha 2 circulará entre 5h e meia-noite, nos dias úteis e sábados, e das 7h até a meia-noite, aos domingos e feriados.

Nos dias das cerimônias de abertura, 5 de agosto, e de encerramento, 21 de agosto, a operação das linhas 1, 2 e 4 será estendida até as 2h, assim como nos dias 6, 12 e 13 de agosto, as linhas 1 e 4 operarão com horário ampliado até 2h

(Fonte: Veja)

Toda transação imobiliária tem que ser informada à Receita

Desde o início do mês, um decreto editado ainda pela presidente Dilma Rousseff reforça o controle do Estado sobre as transações de imóveis em território brasileiro. O Decreto 8.764 criou o Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais (Sinter) que obriga todos os cartórios do país a comunicarem à Receita Federal as transações imobiliárias e as respectivas propriedades dos imóveis desde 1976.

Os cartórios deverão enviar os dados em um ano a partir da publicação do manual operacional do sistema. Ainda não há previsão para a divulgação deste documento.

Antes disso, os cartórios comunicavam suas transações à Receita, mas agora terão de informar até negociações antigas, a partir de 1976, o que cria uma espécie de “supercartório” sob a administração do Fisco. Outras organizações, como o Banco Central, poderão acessar esses dados.

Fonte: O Dia

 

Bandeira tarifária das contas de luz será verde pelo terceiro mês

A bandeira tarifária aplicada nas contas de energia elétrica em junho será a verde, ou seja, não haverá acréscimo de valor para os consumidores. Este é o terceiro mês seguido em que a bandeira definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é verde. A decisão foi tomada hoje (31), em reunião extraordinária da diretoria da agência.

Segundo a Aneel, a manutenção da bandeira verde foi possível por causa do resultado positivo do período úmido, que recompôs os reservatórios das hidrelétricas. Além disso, houve o aumento de energia disponível com redução de demanda e a adição de novas usinas ao sistema elétrico do país.

Desde que foi implementado o sistema de bandeiras tarifárias, em janeiro de 2015, até fevereiro de 2016, a bandeira se manteve vermelha (com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos). Em março, passou para amarela (com taxa de R$ 1,50 a cada 100 kWh) e, em abril e maio, a bandeira foi verde.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado como forma de recompor os gastos extras das distribuidoras de energia com a compra de energia de usinas termelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade.

Por exemplo, quando o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas está mais baixo, por causa da falta de chuvas, é preciso aumentar o uso de usinas termelétricas para garantir a energia necessária para o país. Como a energia gerada por termelétricas é mais cara, o custo da energia fica maior, e a bandeira tarifária passa a ser amarela ou vermelha. Segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico, o nível dos reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste está atualmente em 56,6% de sua capacidade máxima.

De acordo com a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que era incluído na conta de energia, sem acréscimo no reajuste tarifário anual das distribuidoras. Segundo a agência, a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

(Agência Brasil)


Warning: html_entity_decode(): charset `ISO-8559-1' not supported, assuming utf-8 in /home/atlantid/public_html/blog/wp-includes/general-template.php on line 3237
1 235 236 237 238 239 264