Tag: administração condominial

A importância da Previsão Orçamentária em condomínios

Um dos pilares para uma administração transparente e eficaz, a gestão financeira dos recursos do condomínio precisa ser levada a sério pelos responsáveis. Um dos itens mais debatidos nas assembleias, sua realização é crucial para desenvolver um ambiente de confiança e sem imprevistos.

“Quando o condomínio deixa de arrecadar o total da receita programada,  o saldo para honrar todos esses pagamentos pode não ser suficiente. Existem também, despesas ordinárias que não são mensais, como férias, lavagem de caixa d’água, dedetização, o seguro obrigatório, etc.” Alerta Patrícia Mendes, Gerente de Condomínios da Atlântida, ao frisar a importância da previsão na rotina do empreendimento.

Passo a passo

  1. Antes de tudo, é preciso que você tenha um conhecimento vasto sobre o passado financeiro do seu condomínio, para então, entender as necessidades e eventualidades futuras;
  2. Divida as contas: folha de pagamento, manutenção e conservação, contas de consumo, despesas administrativas, material de consumo e gastos diversos;
  3. Projete os índices considerando o que é benfeitoria e o que é manutenção;
  4. Leve à assembleia para aprovação geral, passo fundamental para a relação síndico x condôminos.

Dicas Atlântida

Além do básico, Patrícia contribui com algumas considerações essenciais à previsão, destacando detalhes precisos sobre esse processo:

  • O cálculo que irá definir o valor da cota condominial precisa considerar todas as despesas ordinárias;
  • Além dos reajustes anuais dos contratos de manutenção e folha de pagamento, a inadimplência, quando há, precisa ser computada;
  • As despesas com conserto de vazamentos, reformas e benfeitorias não entram nesse cálculo, pois são de natureza extraordinária. Seu custo, deve ser aprovado em assembleia com pagamento através de cotas extras ou dependendo do caso e previsão na convenção, podem ser pagos com recursos do fundo de reserva ou fundo de obras.

Com a Atlântida, você terá o apoio necessário para gerar uma previsão orçamentária mais acurada. Ao auxiliar na elaboração da previsão do orçamento, o gerente de contas considera as particularidades de cada condomínio e, junto ao síndico, gera uma previsão alinhada com a realidade. Entre em contato e descubra todas as facilidades que oferecemos aos síndicos!

 

Fonte: Atlântida (Patrícia Mendes); Síndiconet.

Síndico, planeje-se! Saiba os passos essenciais para uma boa gestão

 

Da mesma maneira que uma empresa, um condomínio precisa de metas e objetivos bem definidos. A falta de um planejamento pode gerar diversos tipos de problemas no futuro e, a melhor maneira de evitá-los, é montar um plano de ação do condomínio. 

 

O plano de gestão do síndico deve conter todas as ações que incluem uma boa administração, facilitando seu dia a dia e apresentando ótimos resultados. 

 

O síndico, juntamente com os moradores, funcionários e proprietários, deve desenvolver um método de organização para cada item da sua gestão. O plano tem o propósito de tornar o trabalho mais fácil e ágil. Para isso, é preciso conhecer o histórico do condomínio, em especial os problemas enfrentados nas gestões anteriores e a situação atual do mesmo. 

 

Ao estruturar um plano de ação para condomínio, fique atento à esses passos: 

 

Passo 1: Entenda a situação atual do condomínio

 

Como está a saúde financeira do condomínio? A estrutura física? A segurança? E a relação com os condôminos? 

Nesse momento, ouça os moradores e coloque no papel todas as ideias e problemas que serão passados. Assim, você saberá por onde começar e estará incentivando o relacionamento síndico x morador. 

 

Passo 2: Defina metas e objetivos

 

Após entender a situação geral do condomínio, estabeleça os objetivos que deseja alcançar. Primeiramente identifique os “problemas” e então as ações necessárias para resolver cada um deles.

 

Passo 3: Divulgue o planejamento para ser aprovado pela assembleia 

 

Todo esse planejamento precisa ser divulgado para os condôminos. Abuse dos meios de comunicação circulares, avisos nos elevadores, e-mails, site etc. O material deve ser analisado e votado pela assembleia do condomínio.

 

A organização e transparência é o maior legado que um síndico pode deixar. Afinal, com uma administração organizada, um bom resultado é consequência. Uma gestão séria, compartilhada e responsável é, sem dúvidas, o caminho certo.