Tag: cuidados

5 cuidados fundamentais para sua casa no verão!

Além do calor e as medidas que podemos tomar para amenizá-lo, a época do verão exige um cuidado especial para a sua casa. Desde a incidência dos raios solares à umidade excessiva, existem algumas características da estação que propiciam avarias a bens duráveis e à sua própria casa.

  1. A exposição por muito tempo ao sol pode danificar permanentemente alguns móveis, dependendo do seu material – deve-se considerar principalmente os que são feitos de madeira. Tente deixá-los em espaços onde suas superfícies possam ser protegidas por cortinas;
  2. Plantinhas já necessitam de uma rotina regular de cuidados. Com o verão, mostra-se ainda mais crucial a regagem duas vezes ao dia, pois é com o calor forte que elas costumam desidratar e murchar;
  3. Como já informado, a umidade excessiva é um dos principais “vilões”. Deixar a casa ventilada é primordial, tanto para refrescar os ambientes, como para evitar mofos e bolores em paredes. Esses problemas influenciam diretamente a nossa saúde, causando crises alérgicas e respiratórias;
  4. Ninguém merece insetos inoportunos, não é mesmo? Instale telas protetivas em janelas, até evitando doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, mantenha o olho atento para ralos abertos e nunca acumule lixo!
  5. Comida estragada é comum durante esta temporada. Para evitar a situação, evite comprar em exagero produtos com validade reduzida, jamais deixe alimentos expostos ao sol e procure manter uma rotina correta de conservação e armazenamento em geladeira (evite locais muito úmidos!).

As dicas devem acompanhar uma consciência em relação à economia de luz e água, pois não deixam de ser cuidados essenciais e podem ajudar muito na redução das contas! Para mais dicas úteis à sua rotina e a de seu condomínio, acompanhe sempre o blog da Atlântida e as nossas redes sociais: Instagram e Facebook.

Dicas para preservar a saúde mental em tempos de crise

Para uma população que nunca precisou se privar das atividades do trabalho, escolar ou até do lazer, a reclusão social pode representar um conflito na rotina, afetando diretamente a saúde mental. Pensando nisso, a professora de Psicologia da Universidade Católica de Brasília, Andréa Garzesi, separou algumas dicas para este período, confira!

  • Procure trazer a memória e compartilhar com amigos e familiares, mesmo a distância por meio de mídias sociais, momentos e situações vivenciadas que tragam esperança;
  • Estabeleça contato com as avós e avôs, uma sugestão: instigando-os a contarem suas histórias de vida e mostrarem seus álbuns de fotos;
  • A tecnologia é uma forma de nos aproximar nesse momento em que estamos em afastamento social, experimente e explore os apps de comunicação;
  • Para além de tarefas, busque, acolher e conversar com as crianças, pois elas poderão apresentar uma dificuldade de compreender a situação como nós adultos;
  • Pais ou responsáveis devem realizar as atividades juntos com as crianças, assim, os mesmos não ficam por muito tempo conectados a aparelhos eletrônicos e ou, internet. Algumas brincadeiras: Jogo de varetas; Serra-serra, serrador; Morto-vivo; Adoleta; Estátua; Cabo de Guerra; Adedonha; Corrida no saco; Mímica; Origami; Dama; Xadrez; Jogo da Velha; Anagramas; Forca; Busca ao dicionário (significado da palavra) quem achar primeiro; Dança das cadeiras; Dominó; Jogo da Memória; Telefone sem fio.
  • Existem várias possibilidades. O importante é manter uma rotina e organizar a vida das crianças para esse momento. Elas também sentem o impacto do isolamento social.
  • Importante filtrar informações: nestes períodos, é muito comum o compartilhamento de informações em massa, portanto é sempre importante procurar informações em veículos de comunicação confiáveis (como os governamentais, por exemplo). O excesso de informações pode contribuir para o aumento dos níveis de ansiedade.
  • Algumas pessoas têm como gatilho da ansiedade a sensação de inutilidade e improdutividade, então estabelecer pequenas metas pro dia-a-dia pode ajudar bastante;
  • Sentimentos e comportamentos como tensão constante, pressentimento de que algo ruim vai acontecer, medo, ansiedade, tristeza, pensamento acelerado ou focado em um problema com dificuldade de esquecimento e agitação corporal, poderão aparecer neste momento, fique calmo, pois são reações comuns e normais diante da situação que estamos vivendo.