Tag: quarentena

Dicas que irão ajudar no Home Office

Mesmo com o “privilégio” de poder trabalhar em casa, algumas pessoas podem demorar para se adaptar, seja pela dificuldade de criar rotina ou pelo excesso de horas à frente do computador. Se você encontra dificuldades no método, algumas dicas podem ajudá-lo:

  •  Crie uma rotina: 

Defina um horário para acordar, tomar café da manhã e começar a trabalhar.

  • Converse com familiares

Explique para os outros membros da casa a necessidade de respeitar seu espaço durante o trabalho.

  • Autoconhecimento 

Observe qual é seu pico de produtividade e qual é a melhor dinâmica de trabalho. Algumas pessoas são mais produtivas de manhã e quando interagem com colegas. Outros preferem a tarde, ouvindo música e sem falar com ninguém. A flexibilidade do home office permite que o profissional entenda como é seu ideal de trabalho.

  • Ocupe as crianças 

Passe tarefas ou brincadeiras para ocupá-las durante seu expediente. 

  • Separe um local para trabalhar

Escolha uma mesa em local silencioso e tente transformá-lo em um ambiente agradável para você. Evite trabalhar sentado na cama ou no sofá. 

  • Tire o pijama!

Arrume-se para trabalhar. Isso auxilia a quebrar a sensação de rotina em casa.

  • Defina um horário

Não é porque você está em casa que deve começar a trabalhar mais cedo ou fazer hora extra. Siga sua carga horária como se você estivesse no escritório.

  • Faça pausas

Levante, faça alongamentos, beba água, vá ao banheiro e sempre respeite o horário de almoço. 

  • Realize chamadas de vídeo ou de áudio 

Reuniões com colegas de trabalho ajudam a manter as relações pessoais, principalmente em época de isolamento.

Fonte: Portal Drauzio Varella 

 

Dicas para preservar a saúde mental em tempos de crise

Para uma população que nunca precisou se privar das atividades do trabalho, escolar ou até do lazer, a reclusão social pode representar um conflito na rotina, afetando diretamente a saúde mental. Pensando nisso, a professora de Psicologia da Universidade Católica de Brasília, Andréa Garzesi, separou algumas dicas para este período, confira!

  • Procure trazer a memória e compartilhar com amigos e familiares, mesmo a distância por meio de mídias sociais, momentos e situações vivenciadas que tragam esperança;
  • Estabeleça contato com as avós e avôs, uma sugestão: instigando-os a contarem suas histórias de vida e mostrarem seus álbuns de fotos;
  • A tecnologia é uma forma de nos aproximar nesse momento em que estamos em afastamento social, experimente e explore os apps de comunicação;
  • Para além de tarefas, busque, acolher e conversar com as crianças, pois elas poderão apresentar uma dificuldade de compreender a situação como nós adultos;
  • Pais ou responsáveis devem realizar as atividades juntos com as crianças, assim, os mesmos não ficam por muito tempo conectados a aparelhos eletrônicos e ou, internet. Algumas brincadeiras: Jogo de varetas; Serra-serra, serrador; Morto-vivo; Adoleta; Estátua; Cabo de Guerra; Adedonha; Corrida no saco; Mímica; Origami; Dama; Xadrez; Jogo da Velha; Anagramas; Forca; Busca ao dicionário (significado da palavra) quem achar primeiro; Dança das cadeiras; Dominó; Jogo da Memória; Telefone sem fio.
  • Existem várias possibilidades. O importante é manter uma rotina e organizar a vida das crianças para esse momento. Elas também sentem o impacto do isolamento social.
  • Importante filtrar informações: nestes períodos, é muito comum o compartilhamento de informações em massa, portanto é sempre importante procurar informações em veículos de comunicação confiáveis (como os governamentais, por exemplo). O excesso de informações pode contribuir para o aumento dos níveis de ansiedade.
  • Algumas pessoas têm como gatilho da ansiedade a sensação de inutilidade e improdutividade, então estabelecer pequenas metas pro dia-a-dia pode ajudar bastante;
  • Sentimentos e comportamentos como tensão constante, pressentimento de que algo ruim vai acontecer, medo, ansiedade, tristeza, pensamento acelerado ou focado em um problema com dificuldade de esquecimento e agitação corporal, poderão aparecer neste momento, fique calmo, pois são reações comuns e normais diante da situação que estamos vivendo.