Tag: rio

5 fatos que você não sabia sobre o Rio de Janeiro

Iniciamos o mês de março parabenizando a nossa Cidade Maravilhosa, já são 455 anos para comemorar. Sinônimo de calor, samba, praia e carnaval, o Rio tem muitos mais segredos que talvez você ainda não saiba. Separamos algumas curiosidades, confira!

 

  1. O Rio é de Janeiro, mas na verdade o Rio não existe, é uma baía. 

 

Em janeiro de 1502 que o navegador português Gaspar de Lemos primeiro chegou ao Rio. Diz a lenda que Lemos navegava pela Baía da Guanabara quando ele inventou o nome para a cidade, confundindo a baía com a boca de um grande rio.

Hoje em dia, alguns historiadores questionam a teoria, argumentando que os portugueses eram navegadores experientes para cometer esse erro, e que a palavra para rio no século 16 também era usada para identificar baías.

2. Origem do termo Carioca

A origem do nome vêm do povo Tupi (nativos brasileiros). Quando os portugueses chegaram ao Rio de Janeiro, havia uma grande população indígena que via esses homens brancos construindo casas muito estranhas! “Cari” significa “homem branco”, “oca” significa “casa”, então CARIOCA = “a casa do homem branco”.

3. Foi a capital de um dos maiores impérios do mundo

Não é raro encontrar estrangeiros que pensam que o Rio é a capital do Brasil – afinal, até 1960, ano de inauguração de Brasília, a cidade de fato o era.

O que poucos sabem é que o Rio foi não apenas a capital do nosso próprio país, mas também de um império global: quando a Família Real portuguesa e a sua corte se mudaram para o Brasil, em 1808, fugindo das tropas de Napoleão, a cidade foi transformada em capital do Reino de Portugal e de seu vasto império ultramarino.

4. O maior porto escravista da história fica no Rio

O Cais de Valongo, maior porto escravista da história, fica localizado na área portuária do Rio de Janeiro. Ele foi criado para que o desembarque e comércio de africanos escravizados fossem retirados da Rua Direita, atual Primeiro de Março.

Após a construção do Cais, o mercado escravo se intensificou e mais de 500 mil africanos chegaram ao Rio de Janeiro. Com isso, o Rio ganhou uma grandíssima herança cultural africana, propiciando o nascimento do samba, de religiões de matriz africana, além de uma rica gastronomia.

5. O Cristo Redentor é atingido por raios todos os anos

Em relação a todo o mundo, o Brasil é o país com a maior incidência de raios. Na cidade do Rio de Janeiro, as descargas elétricas trazem ameaça para um dos principais símbolos da cidade: o Cristo Redentor, uma das sete maravilhas do mundo.

A explicação para a frequência de raios na cidade é que a combinação de montanhas com a grande concentração de água atrai as descargas elétricas. O monumento é atingido por, em média, dois a quatro raios por ano, segundo o Instituto Brasileiro de Pesquisas Espaciais. Não ocorrem danos, na maioria dos casos, mas algumas tempestades têm a capacidade de destruir partes do monumento.

Fonte de pesquisa: SkyScanner, Free Walker Tours

Aniversário do Rio – pontos turísticos

Em homenagem ao aniversário da Cidade Maravilhosa, que completa 453 anos, resolvemos trazer, na matéria de hoje, uma seleção com alguns dos seus principais pontos turísticos, para que você confira e, caso ainda não conheça algum, se programe para o passeio! Veja só:

Cristo Redentor e Corcovado: Não poderíamos começar diferente! A estátua do Cristo, com seus 30 metros de altura, sobre o Corcovado, é um dos monumentos mais famosos do mundo. O melhor jeito de chegar ao topo é utilizando o Trem do Corcovado. A vista é incrível, sendo, por isso, os dias mais claros e abertos os mais indicados.

Escadaria Selarón: Jorge Selarón, artista chileno, passou mais de 20 anos de sua vida decorando, com ladrilhos, os degraus em frente à sua casa, até sua morte, em 2013. A escadaria fica no Centro, unindo os bairros da Glória e Santa Teresa.

Ilha Fiscal: No meio da Baía de Guanabara, ela nos remete aos últimos dias do Império no Brasil, já que, em 1889, aconteceu, lá, o lendário baile que reuniu os principais nomes da sociedade carioca e brasileira, seis dias antes da Proclamação da República. Atualmente, um museu é mantido pela Marinha do Brasil, que preservou a maioria da estrutura original (inclusive o grande salão do baile). Escunas saem da Praça XV até a ilha, mas os tours precisam ser reservados.

Maracanã: Construído para a Copa do Mundo de 1950, o estádio sediou um jogo, na época, para quase 200 mil pessoas – o que o garantia, no passado, o posto de maior estádio do mundo. Passando por diversas reformas, o estádio conta com visitas guiadas, levando as pessoas a conhecerem as arquibancadas, camarotes VIP, vestiários e banco de reservas.

Parque das Ruínas: Ele era a mansão de Laurinda Santos Lobo, estando no ponto mais alto de Santa Teresa (que, por si só, também merece uma visita, devido à tamanha expressão cultural e boemia do bairro). Foi um badalado local da Belle Époque carioca, abrigando, atualmente, um centro cultural e um café, muito charmosos e com vistas espetaculares.

Parque Lage: No bairro Jardim Botânico está o “sovaco do Cristo”, que conta com uma área da Floresta da Tijuca, propiciando temperaturas amenas e belos jardins, perfeitos para um piquenique. No parque há uma bela mansão, com um café e uma escola de arte. Também há cavernas artificiais e trilhas, que possibilitam maior contato com a natureza.

Theatro Municipal: O Centro da cidade abriga essa construção impressionante e belíssima, do século XX, com colunas de pedra e folhas de ouro, que conta com apresentações artísticas variadas, como de música clássica, balés e dança contemporânea, além de visitas guiadas.

 

E então, o que você achou desses lugares que escolhemos trazer? Esperamos que tenha gostado de todos e se animado para (re) visitá-los, que tal?! Tá esperando o quê para aproveitar todo o charme desses lindos cantinhos da Cidade Maravilhosa? #FicaADica